Em Democracia os debates servem para discutir ideias, pontos de vista e argumentos. Os debates autárquicos nunca devem esquecer que o motivo da sua existência é esclarecer os munícipes das propostas que cada candidato apresenta em prol da melhoria da vida da população das freguesias.

O Debate no Porto Canal – Eduardo Vítor Rodrigues

Hoje no Porto Canal, mostrei que encontrámos na dívida herdada na Câmara Municipal um grande problema que transformámos num enorme desafio. Não existem milagres, mas existe rigor, seriedade e acima de tudo responsabilidade e respeito pelos cidadãos de Gaia.

Não me venham falar de manipulação, todos sabemos em que estado estavam as contas municipais, todos sabemos que o endividamento conduziu Gaia a uma situação financeira insustentável que teve de ser saneada.

Hoje, felizmente, estamos no bom caminho e começamos a crescer de novo de forma sustentável e inteligente, recuperamos o bom nome de todos os Gaienses.

É verdade que a candidatura Dedicados a Gaia não é só de Socialistas, é de todos, Gaia acima dos partidos, Gaia acima de qualquer interesse pessoal, Gaia primeiro. Quando assim é, como dizia José Afonso “Seja bem-vindo quem vier por bem”.

O nosso caminho é crescer, mas sempre em união com os concelhos vizinhos e em parceria em vários projetos em que colaboramos.

Existe uma diferença estrutural entre o litoral e o interior de Gaia, mas estamos a trabalhar para encontrar soluções para essa diferença. Não é simples, mas mais uma vez é um problema que estamos a encarar como um desafio, e vamos vencer.

Sobre as águas de Gaia, e os 30 milhões que injetaram na Câmara de Gaia no tempo do anterior executivo julgo que ficou tudo esclarecido.

Os cidadãos estão fartos de ver os políticos lutar uns contra os outros nos debates como se estivessem em grandes debates internacionais. Não, os cidadãos querem ser esclarecidos, é para isso que servem os debates, a vaidade de tomar a palavra não deve cegar os políticos.

Não existem Gaienses de primeira nem de segunda e o local onde vivem no concelho não os torna mais ou menos importantes. Somos todos iguais com os mesmos deveres e direitos e não vale a pena a nenhum político tentar dividir-nos na esperança de conquistar mais meia dúzia de votos… ninguém cai nessa armadilha.

Nestes primeiros 4 anos fizemos muita coisa e só agora, finalmente agora, começamos a ter responsabilidades e poder na política de transportes longe do Terreiro do Paço. Nos transportes, nos próximos 7 anos, quem manda somos nós.

O Presidente da Câmara estuda, é verdade, e aprende e ensina todos os dias, quem julga que pode fazer em cima do joelho a governação de um Concelho como o de Gaia rapidamente perderá o Norte.

O turismo, de forma sustentável, vai continuar a ser uma das prioridades do nosso próximo mandato.

Durante 4 anos conseguimos baixar o IMI, a fatura da água, entre outras coisas, e agora, que as contas estão no verde acreditem que vamos fazer muito mais.

Gostava de ter podido falar mais sobre o futuro, sobre o que estamos a planear e aqui deixo a nossa Carta de Compromisso com os Gaienses.

 

 

Comentários